18 de ago de 2011

A arte do voleio: Parte 1

Por Marco Antônio Vecchia
18/08/2011

Olá amigos! Mais uma vez gostaria de agradecer a todos que visitam nosso site e lembrar que a promoção "Quer ganhar uma raquete de tênis?!" continua! Participem e concorram! Se já tem raquetes e se gosta da sua, concorra para presentear uma amigo ou parente. Não deixe de concorrer!

Hoje, vou começar uma série de artigos para falar dos golpes. Começarei pelo voleio e durante as próximas semanas escreverei sobre os demais. Lembrando que a visão que eu abordo é a de um professor explicando para todos os níveis de alunos, então se depois desse texto você tiver alguma dúvida sobre alguma questão, é só perguntar.

Pra começar, consideramos voleio todos os golpes que fazemos sem deixar a bola quicar, sendo próximo da rede, afastado, próximo ao chão, mais alto, enfim, toda bola que pegamos direto. Existe o voleio clássico, feito apenas bloqueando a bola próximo a rede, o voleio com slice ou backspin (efeito que faz a bola girar para trás e freia), voleio com top spin conhecido como swing voley (efeito que a bola gira para frente e acelera) e ainda uma variação do voleio feita quando pegamos a bola por cima da cabeça, o chamado smash. A idéia desse artigo é destacar a importância de uma execução perfeita desse golpe, pois a intenção quando se faz a maioria dos voleios é definir o ponto. Os voleios são considerados golpes de definição e sempre que bem executados facilitam o ponto. Em contrapartida, um voleio mal executado pode ser fatal durante o jogo.

Para realizar um bom voleio, alguns detalhes são muito importantes:
- O primeiro é a bola que antecede a subida a rede, a chamada bola de aproximação ou "approach". Para executarmos um voleio mais fácil é muito importante prepararmos bem nossa subida a rede e por isso essa bola é tão ou mais importante que o voleio em si, pois se o approach for pra fora não tem voleio, e se o aproach for fácil para meu adversário, fatalmente ele me fará uma passada (passada é a bola que o adversário faz quando estamos na rede. É a bola que o voleador não consegue pegar). Caso meu aproach seja muito bom, ele ganha o ponto por si, podendo ser um winner ou um erro forçado do meu adversário. De uma maneira geral para os iniciantes, um bom approach é uma bola bem profunda que de preferência faça seu adversário correr para alcançar. Evite dar uma bola na mão mesmo sendo no golpe mais fraco dele, pois em movimento é sempre mais difícil fazer um bom golpe. Para as pessoas que já jogam e fazem esse tipo de jogada, ouve-se muito a frase "Approach é na paralela!!!" por parte do professor, e isso é bem verdade pois quando fazemos essa bola na paralela já estamos mais perto da posição ideal para fechar a rede de uma possível passada do nosso adversário. Nesse caso envolvemos um pouco de geometria no tênis e essa relação é dada entre a bissetriz do ângulo que formamos na direção que mandamos a bola e as direções de uma possível passada. A idéia do approach na paralela é uma verdade, mas não absoluta, pois a medida que melhoramos nosso jogo temos também a opção de approach na cruzada que pode ser a melhor jogada dependendo de alguns fatores, principalmente conhecer nosso adversário. Na dúvida, como todos os professores dizem, approach é na paralela!

- Um segundo detalhe importante é a empunhadura. Com a evolução do jogo nos últimos 20 anos, os golpes mudaram muito e a forma na qual devemos segurar a raquete para os golpes de base também, pois hoje a necessidade do efeito para acelerarmos o jogo é muito grande. Com isso, é muito comum as pessoas jogarem com empunhaduras mais extremas no jogo de fundo, o que fez com que a empunhadura continental caísse um pouco em desuso durante o jogo. Porém, para um bom voleio, essa é a empunhadura mais indicada e sem dúvida a mais eficiente. Veja uma foto da empunhadura ao lado. Essa empunhadura é importante, pois quando a bola está baixa, sua raquete está virada para cima e quando a bola está alta, sua raquete já tende a estar virada para baixo, facilitando o voleio. Claro que isso varia de acordo com a sua técnica então, pergunte ao seu professor se está fazendo certo pois é um golpe que pode fazer muita diferença no seu jogo.

- Um terceiro detalhe é o posicionamento dos pés. Ao realizar um voleio do lado direito do corpo devemos sempre ficar de lado e com o pé esquerdo à frente e vice-versa por vários motivos. O primeiro é o alcance, pois cruzando os pés, conseguimos alcançar uma bola mais distante com mais facilidade pois o pé base, que fica preso ao chão, está mais perto da bola, sem contar que podemos nos esticar bem, ficando de lado pra quadra. Um segundo motivo é que devemos sempre pegar a bola à frente do corpo, para ter um melhor controle do nosso movimento e um ângulo maior para poder definir o ponto.

Existem ainda muitos detalhes que fazem do nosso voleio um bom recurso de definição de golpe. A aplicação dele também é importante, pois não dá pra subir à rede sempre! Então, na próxima semana falo um pouco mais principalmente da forma de ser executado, e colocarei alguns vídeos e fotos para facilitar a visualização. De qualquer maneira, com essas primeiras explicações, fica mais fácil conseguir um golpe mais eficiente! Vai aí um aperitivo da próxima semana!

Um abraço a todos, voltem sempre e deixem dúvidas e seus comentários!

Marco Antonio Vecchia

2 comentários:

  1. bacana o site meu caro! seguinte, tive problemas com a academia... te ligo amanhã pra gente ver como faz... abraço. Mateus Almeida

    ResponderExcluir
  2. excelente post marqueta. pena q vc explicando parece super fácil, mas na hora do vamo ver eu sempre erro!

    ResponderExcluir